sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

"Crisálida"


Dentro de um casulo,
no isolamento silencioso
desse morno e úmido momento,
a crisálida larga de si uma fina
película de lembranças.

Guardei uma película solta daquele Maio inesquecível...

Nunca te escrevi...

Falo de cartas
como todos os amantes escrevem.
E não dos fortuitos postais
testemunhando a presença longínqua
num qualquer lugar.

Por quê?
Talvez por temer deixar marcas de intimidade
que outros pudessem devassar...
Sempre esperei que o meu segredo mais precioso
fosse apenas conhecido por ti,
apenas partilhado com
o vento
a chuva
e as margaridas azuis...

Te escrevo agora,
sem que saibas.

Te escrevo agora,
para que fique registrado.
(e já sem medo que os tais outros leiam, saibam)

Pena que essa não seja uma carta
arrebatada,
apaixonada,
embriaga!
Seria mais belo,
menos decadente,
menos inútil...

Mas é agora que preciso te escrever.
Talvez porque agora já não te possa falar.
Talvez porque agora já não precise mais.
Talvez porque agora as palavras tenham uma
sonoridade escoada pelo tempo.
Talvez porque agora já nem tenha com quem falar de ti.
Talvez porque agora só o papel me ouça e me aceite (ainda)

Soltas as películas e as palavras,
não tardaria para que a crisálida iniciasse
seu processo de transformação.

Apenas e tão somente queria nessas palavras dizer que tudo valeu à pena,
O Amor...

Já sinto a transformação...lentamente - lentamente se aproxima...

Maria Flor ჱܓ


3 comentários:

  1. Flor, como eu gostaria de ser o destinatário desta carta. É amor puro!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. É as vezes escrever permite com que vejamos realmente o que passou e o que ficou.Quando fazemos nossa leitura percebemos que coisas precisavam ser ditas,mas, na hora calamos. É muito bom termos o dom de passar os sentimentos para um companheiro que nunca nos julga e nos aceita como somos ou como estamos:O papel. hoje representado de forma diferente,assim como nós. Obrigada pela presença e elogios. Voc~e realmente é especial e escreve muito bem. Admiro tua escrita e é claro que me identifico.Um montão de abraços e bjs repletos de transformações

    ResponderExcluir
  3. Bom dia.
    Lindo poema.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir

Uma Florჱܓ com carinho